sábado, 15 de setembro de 2012

EXEMPLO DE CARTA-ARGUMENTATIVA

Um site (infelizmente não sabemos mais qual!) fez um debate entre os internautas postando um texto de autoria (?) de Luís Fernando Veríssimo solicitando cartas-argumentativas. As melhores cartas foram publicadas no referido site. Um exemplo foi o texto que colocamos abaixo (com as devidas correções), embora não concordemos com a postura ideológica defendida pela autora, cremos que ela não entendeu a crítica e a ironia fina do texto de Veríssimo.



Carta à Luiz Fernando Veríssimo

São Paulo (SP), 13 maio 2007.

Caro Senhor Veríssimo,

Devo dizer, quanto ao texto "Ser Brasileiro", de sua autoria, que sua técnica para escrita é realmente algo muito bonito de se ver. Sinto-me feliz por ver esses jogos que o senhor faz com um dos nossos mais preciosos instrumentos de comunicação. As imagens criadas são muito bonitas de se ver em um texto, no entanto, senhor Veríssimo, gostaria de ressaltar que as preocupações das quais o senhor trata no texto são muito válidas, mas não creio que seja essa a ótica que devemos enfatizar enquanto cidadãos brasileiros.
O nosso país, infelizmente, tem a maior parte da população em índices alarmantes de pobreza e a fome assola muitas famílias brasileiras. Quantas crianças não estão nas ruas, sem nenhuma perspectiva de uma vida melhor, de um futuro?... Essas que são o futuro do nosso país... e que são tão maltratadas pela sociedade como um todo.
Por que isso acontece, senhor Veríssimo? Porque estamos, a cada dia, nos programando para não nos comover com a realidade do próximo... É mais fácil ver o mundo pelas lentes cor-de-rosa de Panglos.
Gostaria que o senhor passasse a baixar o vidro do seu, com certeza, lindo carro, nos sinais de  trânsito para ver o que nós fazemos com o nosso futuro. Ou talvez nem precise tanto... De vez em quando visite a cozinha da sua casa, o senhor com certeza encontrará bons exemplos de brasileiros que precisam de mais atenção.
Gostaria de salientar também, senhor Veríssimo, que essa é uma crítica construtiva. A sugestão é usar sua brilhante técnica a favor dos nossos problemas que precisam urgentemente de solução. Talvez assim consigamos com que as pessoas que leem seus textos sejam mais atentas ao que acontece à nossa volta e não se acostumem a achar normal ver pessoas passando fome, crianças nas ruas... Balas perdidas... E outras tantas coisas que estamos nos acostumando a ver.

Atenciosamente,
    
Vanessa.

16 comentários:

  1. Muito bem colocada a crítica feita pela autora da carta argumentativa em relação ao texto de Verríssimo.Há tantas questões a serem debatidas neste país, como por exemplo os salarios exobitantes dos deputados e senadores, e este renomado escritor faz uma péssima comparação do fome zero com uma esposa sem sal.

    ResponderExcluir
  2. Bom, como o dono do blog comentou o texto da jovem serveria apenas para motivos de avaliação.
    Pois, se parar pra pensar,pessoas como veríssimo com o seu trabalho ajudam a mostrar a realidade do brasileiro. Assim, o texto não é uma degradação... mas, um alerta!

    E como o Brasil segue os costumes de "antigamente", a sátira é a maneira mais leve de expor os erros sem correr o risco de IR PRA FORCA haha(o assunto é serio, muitos foram assassinados por isso).

    Resalto , inclusive, que este autor é um dos mais engraçados que ja vi.

    ResponderExcluir
  3. Tanto texto como a carta-argumentativa são interessantes para analise critica.O bom mesmo é nos conscientizarmos, não fechar os olhos para realidade do mundo capitalista, que por sua vez deveria se chamar canibalista,onde uns devoram os outros em busca de uma melhor qualidade de vida,sem se importar com o ser humano.
    O mais triste é Poder Público se omitindo e assintindo tudo isso de camarote.

    ResponderExcluir
  4. Adoro o trabalho do autor aqui em questão,e acredito que a moça está no seu direito de manifestar-se,o que não pode é pensar que Veríssimo está equivocado em relação a nossa realidade.

    ResponderExcluir
  5. Seremos uma gota de água e conseguiremos formar um oceano!

    ResponderExcluir
  6. muito bom , exelente :DD by : Israel Medeiros

    ResponderExcluir
  7. Muito bom, os dois textos porem a autora da carta que contesta Veríssimo, me parece que não compreendeu a critica e a ironia do texto de Veríssimo, mas sendo de grande valia para analise e estudo de interpretação e como pode ser fácil desviar da ideia central na produção de um texto.

    ResponderExcluir
  8. Gostei muito do texto dessa autora, principalmente na conclusão"" Ela está de parabéns"

    Eu só não entendo, porque que vocês do blog, não concordaram com a postura ideológica defendida"" Mas tudo bem"

    ResponderExcluir
  9. Bom dia blog,sobre a carta, gostaria de saber se precisamos pular linha após a datação e também após o vocativo!

    ResponderExcluir
  10. Xará,

    Como está no exemplo: pula-se linha da data para o vocativo; deste para o corpo do texto; deste para a despedida/saudação final; e desta para a assinatura. Mas cuidado! Serão contadas apenas as linhas escritas.

    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok, Muito obrigado pela atenção, parabéns pelo blog!

      Excluir