quinta-feira, 15 de setembro de 2011

A REDAÇÃO NO ENEM

Apesar da prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias deixar a desejar nos novos e velhos ENEM’s, privilegiando o óbvio, a elaboração da proposta de Redação (dissertativo-argumentativa) faz a diferença todos os anos. Bem amarrada, com uma avaliação interessante e com temas mais do que pertinentes, a produção textual do Exame mostra que está afinada com a atualidade.
Tendo como característica principal ser feita por estudantes de todos os estados da federação, as provas do ENEM têm feito abordagens nacionais, comuns, conhecidas, na generalidade, por qualquer pessoa, descentralizando assim os tópicos frasais que pudessem excluir o conhecimento regional ou estadual da sua consecução.
Por isso, temas abrangentes, às vezes clichês, como Violência, Meio Ambiente, Trabalho Infantil, Mídia, etc., fizeram parte dos assuntos da prova de Redação nos últimos anos. Será que os alunos não poderiam escrever sobre temas tão repetidos, tão debatidos e cheios de opiniões conhecidas? Claro que sim.
Ademais, a nosso ver, a prova tem um padrão de, no mínimo, 15 linhas e, no máximo, 30, o que facilita sobremaneira para o redator afeito aos textos mais longos. Nos vestibulares Brasil afora, o padrão médio são 20 linhas, no mínimo, e varia entre 30 e 34 (caso da FUVEST), no máximo.
Além disso, a prova escrita é corrigida por dois professores levando-se em consideração cinco competências: a) domínio da língua culta; b) compreensão da proposta e aplicação do diversos conhecimentos; c) selecionar, relacionar, organizar e interpretar para defender um ponto de vista; d) ter domínio da coesão e da coerência; e e) elaborar proposta de solução para o problema abordado.
Vê-se, portanto, que a prova não privilegia somente a feitura de um texto correto gramaticalmente, o que já é um grande avanço. A idéia, as partes, a essência, o conjunto como um todo têm de estar em conformidade com a crítica ou a solução proposta, sem ferir os Direitos Humanos, sempre.
De acordo com a prova anulada em outubro, o tema da produção textual seria “a valorização do idoso”, propondo ações sociais e respeitando os direitos e deveres de cada um. É um tema muito pertinente, que suscitaria muita polêmica pelo caráter ariano da sociedade, que tende a rechaçar a terceira idade, esquecer seu patrimônio imaterial, desprezar suas heranças e tradições, os seus sábios e experientes velhinhos. Um assunto, aliás, que não é tão debatido pelos meios de comunicação, apesar de ter sido aprovado (e não posto em prática!) o Estatuto do Idoso há pouco tempo.
No mais, pretendemos fazer uma ampla discussão sobre A Redação do ENEM: Prepare-se!. Por isso convido a todos os estudantes das redes particular e pública para participarem comigo de curso homônimo, que acontecerá no dia 31 de outubro, véspera da prova, no auditório da escola Ação Fraternal de Itabuna, horários vespertino e noturno, com o custo de R$ 15,00. Na oportunidade, falaremos sobre todos esses reclames, além de discutir temas anteriores, destrinchar as competências avaliadas, revisar dissertação-argumentativa e muito mais.
Venha conferir!
Prof. Gustavo Atalah Haun

10 comentários:

  1. QUEM SOU EU

    Prof. Gustavo Atallah Haun
    Itabuna, BA, Brazil
    Nascido em 25 de novembro de 1977, em Itabuna, região sul da Bahia, Gustavo Atallah Haun cultiva, desde a infância, uma paixão pela Literatura, decidindo estudar Letras para aprofundar os seus conhecimentos. Formou-se na Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC. Escreve crônicas e artigos para jornais de Itabuna e Ilhéus, além de ter seus escritos publicados em sites culturais e jornalísticos. Atualmente é professor de Redação de escolas particulares e cursinhos pré-vestibulares e para concursos. É maçom da Loja Acácia Grapiúna, na sua cidade natal. Emeio para contato: g_a_haun@hotmail.com
    Visualizar meu perfil completo


    Desculpe professor mas lendo sua curta biografia, achei um erro, corrija. E-mail, e não emaio

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol,
      Perdoe-me mas não há erro. Prefiro aportuguesar as expressões inglesas ou de qualquer outro idioma. "E-mail" é para quem quer falar inglês... Eu falo português aqui no blog, semelhante aos patrícios de além-mar, portanto, emeio.
      Agradeço a preocupação.

      Excluir
    2. Isso mesmo,deve aportuguesar p/ que todos entendam a mensagem!!

      Excluir
  2. PROFESSOR,
    SENDO EU UMA PESSOA DESATUALIZADA E, COM POUCO DOMÍNIO EM REDAÇÃO, É POSSÍVEL QUE DESENVOLVA UMA BOA REDAÇÃO DISSERTATIVA EM TÃO POUCO TEMPO DE TREINO, OU SEJA, PARA O ENEM 2013? E, RESUMIDAMENTE, QUAIS SÃO OS QUESITOS BÁSICOS PARA UMA REDAÇÃO DISSERTATIVA?
    DESDE JÁ AGRADEÇO.
    ABRAÇO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jane,
      Graças a Deus temos jeito para tudo, menos, é claro, para a morte, embora haja gente que acredita que ela não existe!
      Daqui até o Enem, se você se dedicar, ler revistas e jornais, escrever redações semanais, dá para melhorar muito, bastante.
      Comece, por agora, lendo os editoriais de jornais, que são dissertações por excelência. Depois, leia coisas da atualidade e tente escrever uma dissertação, veja as estruturas aí no nosso blog. Depois dê para alguém corrigir e, por último, reescrev o texto corrigido.
      Pronto! Você estará mais preparada, com certeza.
      Valeu,

      Excluir
  3. aconteceram fatos na minha vida ultimamente. o inesperado embora eu estava de férias, mas não consegui estudar nada.sou e estou, desatualizada ..e estou aqui para aprender um pouco mas. que DEUS possa por piedade abrir minha mente.. para que eu possa realizar meu sonho.se assim for a vontade dele. eu amei tudo!! obrigada professor que DEUS continue abençoando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe a palavra e-mail aportuguesada como outras, professor.

      Excluir
  4. Olá tio Gustavo - sou DeMolay do capítulo Alberto Mansur da loja do Vale Do Piabanha em AREAL-RJ -, venho agradecer-lhe pelos valiosos conhecimentos aqui compartilhados. Continue com seu belo trabalho.
    Abraços fraternos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ordem DeMolay sempre presente!
      - Capítulo São Mateus n° 467 -
      Abraços fraternos!

      Excluir