quinta-feira, 7 de junho de 2012

MAIOR REDAÇÃO DE TODOS OS TEMPOS



FUVEST 89

Redação

Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.

Discuta as ideias contidas nos versos acima, confrontando-as com o momento que vivemos hoje no Brasil.

COMENTÁRIO SOBRE O TEMA:

Proposta de dissertação a partir de um fragmento do poema (Mar Português) de Fernando Pessoa.
Tema filosófico, de visão sobre o mundo e sobre a vida que se vive. É importante observar que nos versos existe uma proposição condicional, uma condição: A se B. É preciso discutir as duas ideias (Tudo vale a pena, a alma não é pequena) e a relação entre elas (Tudo vale a pena, se a alma não é pequena).
Também é importante ler com atenção o enunciado: ele pede que as ideias contidas nos dois versos sejam confrontadas com o “momento que vivemos hoje no Brasil”.
Torna-se necessário assim, relacionar o tema filosófico universal com a realidade brasileira de nossos dias.

REDAÇÃO: “SONHAR É PRECISO”

Nós somos do tamanho dos nossos sonhos. Há, em cada ser humano, um sebastianista louco, vislumbrando o Quinto Império; um navegador ancorado no cais, a idealizar "mares nunca dantes navegados"; e um obscuro D. Quixote de alma grande que, mesmo amesquinhado pelo atrito da hora áspera do presente, investe contra seus inimigos intemporais: o derrotismo, a indiferença e o tédio.
Sufocado pelo peso de todos os determinismos e pela dura rotina do "pão-nosso-de-cada-dia", há em cada homem um sentido épico da existência, que se recusa a morrer, mesmo banalizado, manipulado pelos veículos de massa e domesticado pela vida moderna.
É preciso agora resgatar esse idealista que ocultamente somos, mesmo que D. Sebastião não volte, ainda que nossos barcos não cheguem a parte alguma, apesar de não existirem sequer moinhos de vento.
Senão teremos matado definitivamente o santo e o louco que são o melhor de nós mesmos; senão teremos abdicado dos sonhos da infância e do fogo da juventude; senão teremos demitido nossas esperanças.
O homem livre num universo sem fronteiras. O nordeste brasileiro verde e pequenos nordestinos, risonhos e saudáveis, soletrando o abecedário.Um passeio a pé pela cidade calma.Pequenos judeus, árabes e cristãos, brincando de roda em Beirute ou na Palestina.
E os vestibulandos, todos, de um país chamado Brasil, convocados a darem o melhor de si no curso superior que escolheram.
Utopias?Talvez sonhos irrealizáveis de algum poeta menor, mas convicto de que nada vale a pena, se a alma é mesquinha e pequena.

COMENTÁRIO DA REDAÇÃO NOTA DEZ:

Esta é uma redação de alta qualidade, muito superior aos textos nota 10 que a FUVEST tradicionalmente divulga depois de cada Vestibular.
Observe que no primeiro parágrafo há a exposição da tese, do ponto de vista, logo na primeira frase: “nós somos do tamanho dos nossos sonhos”, ou seja, a alma é do tamanho dos seus sonhos e luta por eles, ela é grande, e a vida vale a pena. Em seguida, há três referências literárias e filosóficas, três metáforas, três símbolos representando o sonhador: o sebastianista, o navegador e o D. Quixote.
No segundo parágrafo, o texto discute a permanência do sonho, do sentido épico da vida, apesar de tudo.
E, a seguir, no terceiro parágrafo, retoma os três símbolos, as três metáforas.
O quarto e o quinto parágrafos apresentam cinco exemplos de sonhos, de esperanças.
O último parágrafo faz a conclusão, reafirmando a tese “nada vale a pena, se a alma é mesquinha e pequena”.

2 comentários:

  1. o que esse làpis escreveu








    aburracha apagou

    ResponderExcluir
  2. Muitoo Bom o textoo :)

    ResponderExcluir